Glossário De Termos

A

Acetylcholine – um mensageiro químico (transmissor). É envolvido em muitas funções do cérebro, tais como a memória e o controle da actividade motora

Acinésia – perda parcial ou total do movimento do corpo; imobilidade; paralisia

Agonista  um produto químico ou uma droga que realce a actividade de um neurotransmissor tal como o acinésia do dopamine (substantivo): atrasa em iniciar o movimento; inabilidade mover-se; subordinado “congelando-se” (adjectivo): auxiliar; servir como um antioxidant do dae (dispositivo automático de entrada) (substantivo): um agente que impeça a perda do oxigênio no anxiolytic químico das reações (substantivo): um agente ou uma classe dos medicatos que reduzem a ansiedade

Amantadina – substância química que inicialmente se empregou como anti-viral mas também tem acção dopaminérgica

Anticolinérgicos – medicamentos que bloqueiam a acção da acetilona. Restabelecem ono sistema nervoso o equilibrio entre a acetilona e  dopamina, controlando a rigidez e o tremor

Apomorfina – agonista da dopamina, que pode ser administrada sob a forma de infusão ou injecção subcutânea continua.  É utilizada para aliviar as complicações terapêuticas da Dopa. Está particularmente indicada para corrigir os períodos “off” cuja duração seja superior a 30 min.. Faz reverter os sintomas dentro de 10 ou 15 minutos

Apoptosis (substantivo) – um formulário da morte da pilha em que as pilhas encolhem e desaparecem. Consultado às vezes a como da “o suicide pilha”. Na doença de Parkinson, alguns cientistas acreditam que as pilhas do nervo na parcela do negro do substantia do cérebro morrem pelo apoptosis

Artane – nome comercial de medicamento que tem como principio activo o Tri-hexifenidil. Ver Trihexifenidil

Ataxia (substantivo) – perda da atetose do contrapeso (substantivo): movimentos lentos, involuntarios das mãos e pés do sistema nervoso

B

Benserazida – inidor da dopa descarboxilase que é co-administrado com a levodopa no medicamento “Madopar” impednd que esta seja metabolizada  no resto do corpo permitindo assim que mais dopa atinja o cérebro

Benzatropina – substância anticolinérgica

Biperideno – substância anticolinérgica

Blefarospasmo (substantivo) – encerramento involuntário e persisitente das pálpebras que o doente tem dificuldade em contrariar

Bradicinésia – lentidão de movimentos – síntoma comum nos DP

Bradifrenia – lentidão do processo de pensamento

Bromocriptina – nome comercial de medicamento. Agonista da dopamina

Bruxismo – rilhar de dentes acompanhado de contracção dos músculos faciais

C

Carbidopa – um inibidor da dopa-descarboxilase, presente em associação com a levodopa no Sinemet®, Cronomet® e Levocarb®

Coadjuvantes – suplementar ou secundário (mas nao essencial) ao agente preliminar. Usa-se por vezes para descrever os medicamentos usados para realçar a terapia do levodopa

Congentin – ver Benzatropina

Contam® – nome comercial de medicamento que tem como substância activa entacapona

Coréia – movimentos involuntários anormais em forma de dança, que ocorrem em várias doenças, como na doença de Huntington e na coréia reumática. Não constitui um sintoma parkinsoniano mas movimentos em forma de coréia (discinesias) ocorrem freqüentemente na doença de Parkinson, como complicação do tratamento com a levodopa e com os agonistas

D

DP – Abreviatura habitual para a Doença de Parkinson. Em inglês designa-se por PD – Parkinson Disease

Delírio – crença em falsas ideias, sem razão lógica.n Podem ocorrer delírios de perseguição (paranóia) como efeito colateral de medicação antiparkinsoniana

Demência – condição caracterizada pela perda das funções intelectuais que incluem memória, aprendizado, raciocínio e pensamento abstrato, entre outras

Deterioração do fim da dose – oscilações da função motora, representadas por perda do efeito da medicação antes do horário da próxima dose

Disautonomia – distúrbio do sistema nervoso autônomo. Pode ocorrer na forma de queda da pressão arterial, sudorese aumentada, sialorréia, alterações urinárias, intestinais e sexuais

Discinésias – movimentos involuntários anormais que ocorrem como complicação do tratamento com a levodopa. Podem manifestar-se como coréia e, eventualmente, como distonia

Disfagia – dificuldade para deglutir. Costuma ocorrer nas fases mais avançadas da doença

Distonia – movimento involuntário anormal caracterizado por contrações (espasmos)musculares prolongadas, podendo resultar em posturas anormais. Muito frequentes nos pés dos doentes de Parkinson. São movimentos mais lentos que as coréias

Disartria – dificuldades de articulação das palavras

Dopamina – neurotransmissor que se encontra deficiente na doença de Parkinson. Sua falta resulta em importante ruptura da função motora normal

E

Entacapone – inibidor de enzima catecolmetiltransferase

Enzima – proteína necessária para que determinada reação química possa se processar. Exemplos de enzimas incluem a dopa-descarboxilase, MAO-B e COMT

Estimulação cerebral profunda – técnica cirúrgica que utiliza o implante de um eletrodo em estruturas cerebrais profundas. Esse eletrodo é acoplado a um estimulador, com o objetivo de modificar o funcionamento dessa estrutura. O globo pálido e o núcleo subtalâmico têm sido alvo desse tipo de estimulação para o controle de alguns sintomas parkinsonianos

Estriado – considerado como a área receptora dos gânglios da base
, pois recebe impulsos de inúmeras áreas cerebrais

F

Festinação – marcha acelerada, com passos pequenos e tendência a inclinar-se cada vez mais para frente, como se estivesse em busca do seu centro de gravidade. Muitas vezes resulta em quedas ao solo. A medicação antiparkinsoniana não é muito eficaz no alívio desse sintoma

Flutuação motora – oscilações do desempenho motor associadas ao tratamento com a levodopa. Costumam ocorrer após alguns anos de tratamento na forma de deterioração do fim da dose, discinesias e fenômeno on-off

Freezing – icapacidade temporária e involuntária de movimento

Função cognitiva – refere-se ao conjunto das funções intelectuais GABA – abreviação de ácido gama-aminobutírico. É um neurotransmissor inibitório que actua nos circuitos dos gânglios de base

G

Gânglio da base – conjunto de estruturas cerebrais constituído pelo estriado, globo pálido, núcleo subtalâmico e substância negra

H

Hipofonia – diminuição do volume de voz

Hipomínia –  redução da expressão facial

I

Idiopática – doença cuja causa se desconhece

Inibidores – substâncias que inibem a ação de determinada substância tal como COMT (tolcapone e entacapone), carbidopa, selegilina, lazabemida …

Instabilidade postural – deficiência dos reflexos do equilibrio levando a que os doentes com DP se nclinem para a frente ou para trás , resultando por vezes em quedas

J

Jumex® – Nome comercial de medicamento que tem como substância activa a selegilina

L

Levodopa ou L-Dopa- aminoácido precursor da dopamina. É bem absorvido pelo aparelho gastro-intestinal e chega ao cérebro com facilidade, onde dá origem à dopamina pela ação da enzima dopa-descarboxilase

Lisurida – um dos agonistas da dopamina com atividade predominante em receptores D2

M

Madopar® – nome comercial de medicamento que tem como substância  activa uma combinação levodopa com benserazida

Micrografia – sintoma típico da doença de parkinson e é directamente relacionado à acinesia. Caracteriza-se por ser uma caligrafia com letras pequenas, havendo uma redução progressiva do tamanho à medida que a escrita progride


Mioclonia – abalos musculares, rápidos, de curta duração. Ocorrem raramente

N

Neurotransmissores – substâncias químicas que actuam como mensageiros, transmitindo sinais entre as células

Noradrenalina – um neurotransmissor, deficiente em grau moderado na doença de Parkinson. Supõe-se que essa falta possa contribuir para o aparecimento da depressão

Norepinefrina – neurotransmissor encontrado em zonas do cérebro responsáveis pelo controle da actividade do sistema nervoso autonómico, como a tensão arterial e as pulsações 

Núcleo – aglomerrado de células nervosas

Núcleo caudado – um dos componentes do estriado

O

On-off- oscilações da função motora caracterizadas pela alternância, muitas vezes imprevisível, entre um estado de boa função motora, geralmente associada a discinesias (período “on”), e um estado de profunda imobilidade (período “off”). Ocorrem após anos de resposta estável à medicação

P

Palido – núcleo que faz parte do sistema extrapiramidal

Palidotomia – procedimento cirúrgico estereotáxico, realizado através de um pequeno orifício no crânio, que consiste em lesão do globo pálido interno (que se encontra hiperativo. Em alguns casos melhora a acinesia e reduz a intensidade dos movimentos involuntários anormais

Parkadina® – nome comercial de medicamento que tem como substância activa Amantadina

Parkinsonismo – conjunto de sinais e sintomas normalmente observados na doença de Parkinson mas que podem ocorrer em outras condições. A doença de Parkinson é uma das formas de parkinsonismo

Parkinsonismo secundário – refere-se a determinada condição que, além dos sintomas parkinsonianos, apresenta alguns elementos que não permitem rotulá-la como doença de Parkinson

Parlodel® – nome comercial de medicamento que tem como substância activa Bromocriptina

Pergolida – um agonista da dopamina


Pergolida ratiopharm® – nome comercial de medicamento que tem como substância activa

Permax® – nome comercial de medicamento que tem como substância activa Pergolida

PET scan – método diagnóstico que permite o estudo do metabolismo de áreas cerebrais específicas através do uso de substâncias radioativas. Método ainda não disponível em nosso meio

Pramipexol – agonista da dopamina não relacionado ao ergot. Actua principalmente em receptores D3. Apresenta boa atividade antiparkinsoniana e, em alguns casos, pode melhorar quadros depressivos (ver Mirapex)

Psicose – distúrbio psiquiátrico representado por perda de contato com a realidade. Exemplos de sintomas psicóticos são as alucinações e delírios

Putâmen – um dos componentes do estriado. É a região onde a falta de dopamina é mais intensa na doença de Parkinson

Q

R

Receptores – são proteínas localizadas na membrana da célula, que interagem com os neurotransmissores

Requip® – nome comercial de medicamento que tem como substância activa Ropinirol

Rigidez – aumento da resistência muscular à movimentação passiva

Ropinerol – um agonista da dopamina não derivado do ergot (Requip)

S

Seborréia – aumento da secreção sebácea na face e couro cabeludo, podendo haver descamação

Selegilina – um inibidor da MAO-B

Serotonina – um neurotransmissor, deficiente em grau moderado na doença de Parkinson. Como no caso da noradrenalina, supõe-se que essa falta possa contribuir para o aparecimento da depressão

Sialorreia – aumento da salivação (baba) que pode escorrer para fora da boca

Sistema nervoso autônomo – parte do sistema nervoso responsável pelas funções chamadas vegetativas: controle da pressão arterial, respiração, função digestiva, transpiração, controle da bexiga, etc.

Substância negra ou nigra – região do tronco do encéfalo, que contém grande quantidade de um pigmento conhecido como neuromelanina. É na substância negra que têm origem as células que sintetizam dopamina

Subtalamotomia – técnica cirúrgica estereotáxica semelhante à palidotomia. Nesse caso, o alvo é o núcleo subtalâmico que também se encontra hiperativo

T

Tálamo – pequeno núcleo de células que faz parte do conjunto dos gãnglios da base

Tónus muscular – estado de tensão, ligeira mas permanente, que existe normalmente ao nível dos músculos. Desaparece quando o músculo é privado da sua inervação.  

Tremor de repouso – tremor típico da doença de Parkinson. Ocorre quando um membro se encontra em repouso e costuma desaparecer durante a execução de um movimento

Tremor essencial – condição familiar, geralmente herdada com padrão de transmissão autossômico dominante e caracterizada por tremor postural nos membros superiores. Outras vezes, podem ser observados tremor na cabeça. Ë algumas vezes confundido com a  doença de Parkinson, mas a sua evolução é mais benigna e não há rigidez ou acinesia

Tremor postural – tremor que ocorre com os braços estendidos ou assumindo outra postura. Ë um tremor geralmente mais rápido e mais fino que o tremor de repouso. Pode aparecer na  mas é mais comum nos pacientes com Tremor Essencial

Tremor – movimento involuntário fino rítmico em qualquer parte do corpo. Ocorre esencilamente nos membros superiores. Pode aparecer com os membros em repouso ou durante a execução de movimentos Na DP aparece em repouso

U

V

X

Z